terça-feira, 6 de setembro de 2011

Quero ser tudo


Quero ser tudo de uma vez, mas na maioria das vezes só consigo ser eu mesma.
Tem dias que vou de critica a poeta, idealista a piadista. Em outros vou de pintora a fanfarrona, de colorista a humorista. Às vezes fico bobona e corro para pensadora. E quando tudo ainda está confuso paro e desmonto a secadora.
No outro dia começo de novo. Vou de designer a editora.  E no final acabo costurando uma mangona.
Sei que posso tirar da natureza um sorriso, assim como do edifício exibicionismo. Posso lhe dar conto ou resenha, um quadro ou um abraço. Posso conversar por horas e mesmo assim ainda lhe dever muitos casos. Posso ser suave e altamente confiável. No fim ou eu fico na frase ou vou direto ao prefácio.
Só entendam uma coisa o que não consigo é ficar parada.
TCristina
06/09/2011

0 comentários: